Pular para o conteúdo principal

MSP muda o visual do Pelezinho depois de 36 anos

Começando em As Melhores Histórias do Pelezinho # 8, a Mauricio de Sousa Produções decidiu mudar o visual do personagem após 36 anos. Além dele, Cana Braba e Teófilo também sofreram modificações. A edição vem com uma nota de esclarecimento sobre a decisão.
“Caro leitor: a partir desta edição de As Melhores Histórias do Pelezinho, você vai notar umas alterações do desenho dos personagens! O traço foi reestudado para se tornar mais moderno, atualizado e universal O que não foram modificados são os humores e as divertidas histórias dessa turma de craques, que continua batendo um bolão!”
As mudanças do Pelezinho incluem um nariz e a retirada do círculo em torno da boca, e as aventuras do personagem serão redesenhadas para se adequarem ao novo traço. No título Pelezinho – Coleção Histórica, no entanto, os traços permanecem inalterados.
Em 1990, pela Editora Globo, foi lançado Pelezinho – 50 Anos de Pelé, comemorando o cinquentenário do Rei do Futebol. Na capa, é possível ver uma “versão adolescente” do Pelezinho, com características no traço que foram incorporadas no novo visual.
Pelezinho foi criado em 1976, por Mauricio de Sousa, e publicado até 1986. Depois de um longo período fora das bancas, voltou em 2012, com vários títulos que republicam suas aventuras clássicas.
Veja abaixo uma comparação entre as duas versões. .
PelezinhoComparacao
CanabrabaComparacao

Comentários

  1. Pura falta de respeito da MSP com seus leitores! Pra que isso??? Aposto que tambem irao mudar o roteiro e infantilizar esse otimo personagem

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tomara que isso nem ocorre, André. Mas é bem provável :(

      Excluir
  2. Que notícia lamentável.
    Abraços,

    ResponderExcluir
  3. Como se ter lábios grandes e carnudos fosse um defeito tão ruim assim que inferioriza as pessoas. Aliás, brancos também têm.
    Dá vontade de sentar e chorar. E malditas editoras que se prestam a esse papel.

    ResponderExcluir
  4. Meus Deus..ficaram horrivel..como eles estragam as coisas assim clássicas? :( Vou parar de comprar a revista que eu estava adorando colecionar!! :o

    ResponderExcluir
  5. Não via nada de preconceituoso nos traços do Pelezinho. Ficou horroroso assim. Eu gostava tanto dessa revista e não vou mais comprar. Simples assim.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Deixa ele branco então, pra não ter mais preconceito nenhum.

      Excluir
    2. Ficou realmente péssimo. Gafe do ano da MSP.

      Excluir
    3. Tomara que as pessoas não comprem mesmo, que a revista fique encalhada para que, assim, a MSP possa finalmente ver a cagada que fizeram, pois eles nada mudam enquanto a gente reclama, mas continua comprando.

      Excluir
  6. Simplesmente odiei a mudança. Não vou comprar.

    ResponderExcluir
  7. Pra que mexer em time que está ganhando... que mudanças bobas.

    ResponderExcluir
  8. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  9. Personagens brancos também tem lábios e nem por isso são desenhados...no caso de alguns personagens negros não são lábios humanos, mas "lábios" que fazem referência aos macacos...tratam-se de representações animalizadas de negros dos tempos coloniais....já era em tempo essa mudança....

    ResponderExcluir
  10. Personagens brancos também tem lábios e nem por isso são desenhados...no caso de alguns personagens negros não são lábios humanos, mas "lábios" que fazem referência aos macacos...tratam-se de representações animalizadas de negros dos tempos coloniais....já era em tempo essa mudança....

    ResponderExcluir

Postar um comentário

O Quadrinhada não se responsabiliza pelos comentários aqui publicados. Qualquer informação expressa é de total responsabilidade do autor. Comentários com palavrões serão excluídos.

em alta na semana

Confira capa e contra-capa da TMJ #55

Checklist e Capas: Turma da Mônica - Janeiro/2019

Super Checklist #2 - as revistas mensais de Outubro/2015 (TM)

Almanaque Temático #45 - Capitão Feio

Gibiteca nº13: Turma da Mônica nº 78, e o Parque?