https://www.google.com/adsense/new/u/0/pub-4945361209107322/home [ESPECIAL] Marketing ou a Turma realmente está mudando? ~ Quadrinhada

[ESPECIAL] Marketing ou a Turma realmente está mudando?

Conforme o Quadrinhada anunciou - em primeira mão - as revistas da TM passarão por uma reforma geral a partir de Maio. As revistas mensais (Monica, Cebolinha, Cascão, Magali, Chico Bento e Neymar Jr.) voltarão as edições 1 no mês que vem.

Ao que tudo indica, a revista do Ronaldinho Gaúcho foi cancelada. - na lista de reserva enviada as bancas não há nenhum indício de que ela continue a ser publicada; aliás, sua revista nem consta na lista - assim como a revista da Tina (que deve ter sua última edição lançada no fim de Abril) e a do Pelezinho. Vários outros títulos também foram cancelados, embora a Panini nunca tenha assumido. 

As novidades não param por aí: a antiga revista do Parque da Monica, que foi publicada até Agosto de 2010 (de setembro do mesmo ano até abril de 2015 a revista passou a se chamar Turma da Monica) voltará as bancas a partir de Maio. Vale lembrar que essa revista também será reiniciada.

As revistas estrangeiras também terão mudanças: além de serem reiniciadas (depois de 65 edições), também serão renomeadas. Monica's Gang passará a se chamar Monica and Friends e Mónica y su pandilla se chamará Mónica y sus amigos. Atualmente, estas revistas tinham o mesmo conteúdo da revista "Turma da Monica", mas, agora que o gibi voltará a ter histórias relacionadas ao Parque, provavelmente as revistas em outros idiomas voltarão a republicar conteúdos mais antigos, como ocorre nos Almanaques.

Falando nos Almanaques, ainda não há informações se eles também serão zerados. O único boato que corre pelas redes é de que as histórias do Ronaldinho serão republicadas nos Almanaques (provavelmente do Cebolinha e Cascão). 


MARKETING?
Diante de tantas mudanças, fica difícil controlar a ansiedade em relação às próximas revistas. Muitos dizem que essa seria mais uma jogada de marketing da MSP, que se vê num 'precipício' diante do fato de que praticamente todo o público adulto está abandonando as revistas atuais, tendo em vista o péssimo material que está sendo publicado atualmente.

Reiniciar a contagem das revistas seria bom para começar uma nova coleção. Seguindo a lógica: novos números 1 = novos colecionadores. Com mais gente comprando os gibis daria até pra suprir a falta que o público adulto faz nas vendas da MSP.

OUTRO LADO
A MSP é uma grande empresa, e o Mauricio é um grande visionário. E também não é bobo. O afastamento do público adulto se dá por um simples fato: o politicamente correto. E todos dentro da MSP sabem disso. Eles, inclusive, são orientados sobre o que dá pra publicar e o que é inviável nas revistas atuais.

Desenhar no muro, diabinhos... Essas (e muito mais) é impublicável hoje em dia. Até 1999, os personagens eram livres para fazer o que queriam. Mas, o politicamente correto foi entrando aos poucos e hoje em dia domina.

Primeira página da centésima edição da revista da Monica


Mas ninguém liga pra isso. Ligar a TV e ouvir palavras como 'assassinato' e 'mortes' se tornou tão comum que os pais deixam seus filhos de seis anos assistindo os noticiários e ouvindo todo o tipo de tragédia. Diante disso, o único clamor dos colecionadores de longa data é (era?!): o fim ou revisão do politicamente correto.

Mas parece que chegou o fim. Ou acabam com o politicamente correto ou sofrem a crise. Reiniciar as revistas seria apenas um pretexto para trazer um novo tipo de histórias, com os personagens mais livres. Se fosse apenas um reboot, a revista do Neymar Jr. continuaria sua numeração normalmente, já que ele ainda está em sua 24ª edição. Mas o gibi dele também será reiniciado. É intrigante.

Seria muito bom chegar na banca e abrir uma revista totalmente a mão, com uma capa com piadinha...

Vamos aguardar o Checklist de Maio, que deve ser divulgado na próxima semana, para saber o que veremos! Vamos torcer para que seja um ótimo material!

12 Comentarios

  1. Oi Matheus, gostei da abordagem que você fez, de forma assertiva e informativa, sem demonstrar paixões ou se posicionar como um colunista de jornal faria, mas, como um editorial centrado e mostrando as opções.

    Na minha opinião de fã, espero que o reboot signifique mudança nos roteiros. Não me incomodo tanto com o politicamente correto, nem com alterações de traços, desenhos ou formatos de bocas e olhos de personagens. O que me incomoda mesmo, são os atuais roteiros bobinhos e insossos.

    Quero ver a Turma da Mônica em aventuras variadas, sem estar apenas preso ao cotidiano do limoeiro. Chega de histórias tipo indoor, onde os personagens interagem sempre dentro de casa, e nem vão para a rua ou no campinho. O que pode acontecer de interessante, se os personagens passam a hq toda no sofá?

    Enfim, espero que a MSP seja mais criativa, dentro do que se propõe, atendendo ao público infantil, mas, sem se esquecer do ´público adulto. Fazer histórias com o Capitão Feio, mostrar os vilões, falar do mundo subterrâneo como o Mauricio sempre gostou de falar, e fazer com que a rotina dos personagens seja ampliada e que as aventuras extrapolem a mesmice.

    Sei que não é fácil mudar tudo de uma vez, então espero que as mudanças ocorram gradualmente, a partir destes nºs 1, do mês que vem. E assim, todos, poderemos curtir muito mais a Turma da Mônica. Abraço.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Paulo, sobre a matéria, tentei ser o mais imparcial possível!

      O meu caso é totalmente contrário ao seu: eu nn quero que mude os roteiros, mas sim que revisem o politicamente correto. Ah, e que também tenha menos copia e cola nas revistas, menos tecnologia.

      Um bom caso é as letras artesanais, que eram super bonitas e tiraram. Os desenhos a mão eram lindos e tiraram. Isso que me irrita.

      Quanto as revistas de maio, estou super-mega-hiper otimista. Espero ver um conteúdo que corresponda aos R$4 e R$5 reais que pagamos nas revistas.

      Abraços!

      Excluir
  2. Olá! Gostei da sua matéria. O que eu penso é que esse reboot pode até ser algo meio comum, já que a Editora fez isso com Marvel e DC, mas acredito que algo esteja vindo pra mudar. Esse algo pode sim estar sendo relacionamento ao politicamente correto em excesso. Eu sou a favor que não se coloquem mais bandidos e armas nas historinhas, pois antigamente era bem comum um cara com venda nos olhos e barba por fazer aparecer numa HQ qualquer como um bandido. Mas acredito que dentro de um contexto de uma aventura mais bem elaborada, até que vale alguma coisa sim. O que acho que pecaram feio foi em coisas como não mostrar mais diabinhos (já que mostram anjos), tirar o prego da clava do Piteco ou simplesmente mostrá-lo caçando sem a clava, o mesmo para a Dona Morte que, algumas vezes (não sempre) começou a aparecer sem a foice. Também as regras de que criança não pode ir sozinha em bares, mercados e estabelecimentos comerciais. Acho que coisas assim limitaram as historinhas, pois o quadrinho não é uma escola de boas maneiras e sim uma diversão. Coisas que a gente sabe que não pode fazer no mundo real, mas é gostoso ver ali de vez em quando. Acho que o Mauricio tentou agradar grande parte dos pais de família com um material semieducativo e com isso atraiu muitos para seus produtos licenciados. foi um sucesso e tal, mas veio o tempo e mostrou que isso foi muito mais passageiro do que aquilo que ele fez antigamente e ainda mantém seus fãs veteranos. A criancinha de ohje tem os canais de TV por assinatura para se "educar" por horas. E um material muito volúvel para se fartar de brinquedos e produtos para ela mesma. A cada dois ou três anos, os ícones de preferência da criançada costumam mudar bastante. Houve tempos em que a Galinha Pintadinha era uma febre, depois veio a Pepa Pig e agora vem as Monsters HIgh. Então já existe veículos semieducativos para a criançada. não precisa da MSP embarcar pra sempre nessa onda. Funcionou bem um dia. Agora é preciso rever com cuidado o que manter e o que não manter. Uma coisa chata é que provavelmente os desenhos digitais vão continuar, pois é mais fácil devido à alta demanda por mês.
    Na Turma Jovem não vão mexer por enquanto, isso é sinal de que ao mesmo estão mantendo um certo nível satisfatório. Já os almanaques, é preciso ver o quão séria é essa notícia das HQs do Ronaldinho no interior deles.

    Abraços.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Fabiano, obrigado por ter gostado.

      É como eu disse na matéria: precisam REVISAR o politicamente correto. Tudo bem, que pedir bandidos já é exagero. Mas tirar os diabinhos?

      E tirar o prego da clava do Piteco? Qual a graça de um homem pré-histórico sem um prego na clava pra lhe ajudar a caçar? E a Dona Morte sem a foice? Como ela vai fazer a 'passagem' das pessoas aos outros mundos?

      Essas mudanças esdrúxulas tiraram totalmente a essência dos personagens. Tanto é que aquelas histórias legais do Piteco a gente só vê em Almanaques.

      Outra coisa: se um pai quer uma HQ educativa, que leve seu filho para a escola. De revista educativa já basta a Saiba Mais e as em outros idiomas. Agora querem fazer as mensais da TM de escola? Gibi é pra te levar pra outro mundo mesmo, no mundo da imaginação, pra te relaxar, não pra aprender.

      Sobre os desenhos digitais, acredito que isso terá fim. Ronaldinho, Tina e Pelezinho (que tinha que ser alterado em toda revista) foram cancelados e agora a MSP tem muito mais tempo.

      Na TMJ acredito que nn mude nada mesmo, o time está ganhando.

      Nn tenho confirmação de nada sobre os Almanaques, são só boatos.
      Abraços.

      Excluir
    2. Gostei do seu comentario e concordo com TUDO :) na TMJ no começo entro nessa onda do politicamente correto,o cebolinha mesmo era mais capetinha criança,mas percebi que a partir das ediçoes 50 ate estão pegando pesados,veja online as edições de Halloween principalmente a historia em 3 partes da Umbra,criança se espanta naquilo,veja se tiver vontade,e uma coisa é que se uma criança ate mesmo de 6 anos tiver acesso livre a internet ela ja pode ter visto ate $ex0

      Excluir
    3. Obg :) a TMJ tem que ser mais liberal msm, é pra jovens.

      Excluir
    4. Realmente, TMJ tem ousado um pouco mais ultimamente. Especificamente a partir das sagas Umbra e Sombras do Futuro, que trouxeram um tom mais pesado à revista ao abordar morte de personagens e temáticas complexas que não era comuns nas revistas da série. O bom é que ambas foram um sucesso de repercussão entre os fãs (a revista até então andava estagnada no triângulo amoroso Mônica/Cebola/Do Contra, com historinhas mais quadradas e fechadas nos personagens centrais). Tanto que já existe a promessa de termos um maior rodízio de roteiristas e temáticas nas próximas edições.

      Como o público da TMJ é mais pré-adolescente que realmente jovem, acredito que tenha sido um bom sinal para mostrar à MSP que, sim, pode-se ousar também nas revistas de linha. E Chico Moço tem trazido umas edições mais viajadas também, embora ali eu ache que a variada não esteja funcionando muito bem.

      Excluir
    5. Tenho amigos fãs da TMJ e me disseram que estavam enjoados desse triângulo amoroso. umbra veio pra quebrar essa paradigma.

      Seja bem-vindo, abç.

      Excluir
  3. Eu estou ansioso pra ver no que isso vai dar, acredito que mudarão bastante coisa, afinal, não reiniciariam do 1 e nem cancelariam tantos títulos pra não mudar nada, espero que eles divulguem logo mais informações, estou bem otimista com tudo isso.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu tbm estou muito ansioso e otimista. Acho que muita coisa vai mudar, e pra melhor. Abraços.

      Excluir
  4. Também estou aqui torcendo bastante para que realmente estejamos prestes a presenciar uma mudança editorial de verdade, não apenas um reset de fachada. Esse formato que eles prometeram de séries fechadas de 100 edições só valerá realmente a pena se servir para que eles possam ir testando o público a cada edição, trazendo abordagens diferentes para buscar renovar o interesse do público que curte os personagens, mas não sente mais aquele gosto em acompanhar revistas novas.

    Com o sucesso das Graphics MSP e seguindo o exemplo das revistas Disney, quem sabe esse não seja um primeiro passo para que, no futuro, as revistas da turma passem a creditar sua equipe criativa por história? Nem espero isso já agora, mas se houver uma abrandada na liberdade criativa e um maior cuidado nas histórias de miolo (que andam péssimas) já vai ser um lucro.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Concordo com tudo. As histórias de miolo realmente estão péssimas, são poucas com secundários, e sempre a mesma coisa.

      Também estou muito ansioso. Abç.

      Excluir

O Quadrinhada não se responsabiliza pelos comentários aqui publicados. Qualquer informação expressa é de total responsabilidade do autor. Comentários com palavrões serão excluídos.

Obrigado por seus comentários