Pular para o conteúdo principal

As 100 edições da Magali na Panini

Desde janeiro de 2007, os gibis da Turma vem sendo publicados pela editora italiana Panini. O contrato vai até 2020, por enquanto. É uma parceria boa, porque se olharmos em qualidade de impressão, a Panini é a melhor das editoras que já publicaram as revistas da TM. 
Imagem retirada da Internet.
Nesta série do Quadrinhada, abordaremos as 100 edições de cada um dos personagens.

MAGALI - A PRIMEIRA EDIÇÃO



Frontispício anunciando a mudança de editora
Como foi a primeira edição: a revista da Magali de número 1 na Panini foi publicada em janeiro de 2007, com 68 páginas e por R$2,90. Todas as revistas de nº1 tinham o selo "Edição de lançamento", além de um frontispício sobre a mudança de editora. A capa tem Magali falando ao telefone e Mingau dormindo ouvindo música. A revista contém as seguintes histórias:


  1. Toda prova de amor (11 páginas)
  2. O sinal (2 páginas)
  3. Tina (4 páginas)
  4. História de uma página da Magali
  5. Um olhar diz tudo (4 páginas)
  6. Um jeitinho novo de pedir (5 páginas)
  7. Ajuda certa (2 páginas)
  8. O mistério dos irmãos gêmeos do Dudu (27 páginas)

Nesta revista, Magali tem 4 histórias (Toda prova de amor; História de uma página; Um jeitinho novo de pedir; Ajuda certa), Tina tem uma (a história não tem título), Turma do Penadinho tem uma (O sinal), Luca tem uma (Um olhar diz tudo) e Dudu tem uma (O mistério dos irmãos gêmeos do Dudu).




















Histórias memoráveis na Panini

  • MG 01 (jan/07) - Toda prova de amor - a primeira história da Magali da Panini
  • MG 08 (ago/07) - Nesse Mingau não entra aveia - a estreia da gatinha Aveia, a namorada do Mingau


MAGALI - A CENTÉSIMA EDIÇÃO



Muita coisa mudou nos últimos 8 anos nas revistas: em 2007, a partir da terceira edição, os gibis passaram a trazer referência a história de abertura, como acontece até hoje. Em 2011, começaram a incluir traços digitalizados. Em 2013, entraram, pouco a pouco, as letras digitalizadas, assim como a maioria das revistas se tornaram digitalizadas, inclusive os desenhos. Na centésima edição da revista da Magali, a capa fez alusão a história de abertura. Está nas bancas por R$3,90. Por dentro, temos as seguintes histórias:


  1. As cem aventuras da Magali (24 páginas)
  2. Imitações (3 páginas)
  3. Invenções (2 páginas)
  4. Formigas famintas (7 páginas)
  5. Funga-funga (10 páginas)
  6. Tirinha de uma página da Magali
  7. A geladeira assombrada (10 páginas)

Das 7 histórias, quatro são da Magali (As cem aventuras da Magali; Formigas famintas; tirinha de uma página; A geladeira assombrada), uma do Anjinho (Imitações), uma do Piteco (Invenções) e uma do Mingau (Funga-funga).

Nesse número 100, os desenhos e os roteiros estão bem legais. Uma pena que seja só nessa edição. Normalmente a Magali tem histórias sobre contos-de-fada, mas raramente sobre sua fome, que é sua marca registrada.

Comentários

EM ALTA NA SEMANA

Jogo do Cascão: conheça a desenvolvedora que criou o game da Turma da Mônica

A desenvolvedora brasileira Insane Games aproveitou a onda dos jogos para redes sociais e hoje se especializou um aplicativos para celulares. A reportagem conversou com o empreendedor Diego Beltran (28), dono do negócio, e com o diretor de áudio Kauê Lemos (24) sobre o novo projeto da companhia: o Jogo do Cascão, em parceria com a Mauricio de Sousa Produções. Confira detalhes da criação na entrevista a seguir. Turma da Mônica é casual “Jogos para celulares são naturalmente mais casuais, porque são fáceis de se jogar enquanto está em uma fila de espera ou num elevador. Os personagens cartunescos do Mauricio de Sousa vestem este conceito como uma luva”, nos explicou Diego Beltran, o CEO que começou a curtir o Atari e o Nintendinho 8 bits quando ainda estava engatinhando. E o Jogo do Cascão não foi o primeiro de sua empresa, a Insane Games. O executivo falou um pouco do primeiro jogo envolvendo os personagens de um dos quadrinhos brasileiros mais consumidos no país: “O primeiro game desta s…

Comix revela algumas capas do mês

O maior site de venda de quadrinhos pela Internet divulgou pela segunda vez as capas 'apressadamente'
MATHEUS FERNANDES